5 Conclusão

Concluímos com este trabalho que as atividades de gestão de configuração de software são atividades de apoio ao desenvolvimento de software, com o objetivo de ajudar a entender as mudanças que ocorrem durante o ciclo de vida da aplicação, garantir a qualidade dos produtos entregues e permitir a rastreabilidade de todas as alterações, é apoiado pelas normas NBR ISO/IEC 12207:1998 – Tecnologia da Informação, onde é definida como um processo de apoio e conta com uma lista de atividades para serem seguidas, recebe orientações para o grupo de gestão da qualidade através da norma NBR ISO 10007:2005 – Sistema de Gestão da Qualidade, nesta encontramos a identificação da configuração, controles, contabilização da situação da configuração e auditoria da configuração, para empresas que focam em obter o reconhecimento do CMMI, podem contar com o CMMI-DEVCapability Maturity Model Integration – for Development que mostra os caminhos a serem seguidos para obter o nível dois da capacidade.

 

Percebemos que a gestão de configuração de software é uma atividade complexa e que exige muita disciplina e determinação da equipe que implementa, há mudanças de paradigmas que devem ser enfrentados e principalmente deve haver o comprometimento de todos os envolvidos no processo, em especial a alta direção que deve patrocinar e exigir que o processo siga em frente.

 

Durante a analise e escolha das ferramentas para gestão de configurações de software, percebemos que apesar das ferramentas proprietárias virem com muitos recursos, muitas das vezes estes recursos extras não serão completamente utilizados, isto porque no caso das ferramentas de controle de versão, o que mais se utilizado é a capacidade de versionar os produtos colocados em seu repositório e permitir a criação de ramificações no projeto, e neste ponto, praticamente todas as ferramenta fazem de forma semelhante, com isso concluímos que a melhor alternativa é definir um processo de gestão de configuração que seja aderente a metodologia de desenvolvimento de software existente na empresa, para somente após, podermos estudar se vale a pena investir em uma ferramenta proprietária com custos de licença.

 

Percebemos que os maiores benefícios do gerenciamento de configuração de software é manter a rastreabilidade entre as alterações e versões, o trabalho em equipe de forma gerenciada, permitindo que a equipe esteja dividida em regiões geográficas distintas, possibilidade de recuperar informações e estados anteriores. Percebemos ainda que esse benefício é alcançado através do treinamento e comprometimento de todos os envolvidos.

 

Entendemos que a ferramenta que mais colabora para o sucesso da implantação do processo de gestão de configuração de software está é o plano de gestão de configurações, devendo ser criado logo nas reuniões de início dos projetos, isso ajudará a disseminar a cultura e permitir que a equipe de gestão possa acompanhar e monitorar o andamento dos projetos de forma mais ativa.

Comments