4.1 Estrutura de identificação do projeto de software

 

PAULA FILHO (2003) defende que todo projeto de software deve ser representado por uma pasta, neste ponto ele faz uma nota indicando que utiliza o termo pasta em vez de projeto, para não se confundir com o termo projeto como unidade de gestão, vejamos:

 

Todo projeto de software deve ser representado por uma pasta correspondente da Biblioteca Oficial de Projetos. Cada pasta dessa Biblioteca é dividida em subpastas. A estrutura dessas subpastas deve espelhar a estrutura de pastas (diretórios) de trabalho usadas pelos respectivos desenvolvedores. (PAULA FILHO, 2003, p. 536).

 

O que compreendemos aqui é que a primeira coisa que deve ser feita é a definição das estruturas de pastas que o projeto vai ter e como os desenvolvedores e demais membros da equipe deve trabalhar, nesta estrutura.

 

O segundo ponto é a identificação dos itens de configuração, estes devem ser identificados quanto:

 

nome do item (equivalente ao nome do arquivo);

zero ou mais nomes das subpastas a que pertence;

nome do projeto a que pertence;

nome da linha de base a que pertence. (PAULA FILHO, 2003, p. 536)

 

Após a identificação dos itens de configuração, temos que definir como será a estrutura de identificação dos produtos de software, essa identificação deve levar em consideração as classificações dos projetos que podem estar classificados da seguinte forma:

 

  1. a.Projeto de desenvolvimento novo: criação de um novo produto. 

  2. b.Projeto de evolução: acréscimo de quantidade significativa de novas funções a um produto existente. 

  3. c.Projeto de melhoria: acréscimo de pequenas melhorias (detalhes da interface do usuário, melhorias de desempenho, etc) 

  4. d.Projeto de transporte: transporte do produto, sem variação de funcionalidade, para nova versão do ambiente de operação. 

 

Comments